.

Sentimentos de um anjo - saudade II



C omo médico cancerologista, já calejado com longos 29 anos de atuação profissional (...) posso afirmar que cresci e modifiquei-me com os dramas vivenciados pelos meus pacientes.
Não conhecemos nossa verdadeira dimensão até que, pegos pela adversidade, descobrimos que somos capazes de ir muito mais além.


Recordo-me com emoção do Hospital do Câncer de Pernambuco, onde dei meus primeiros passos como profissional... Comecei a freqüentar a enfermaria infantil e apaixonei-me pela oncopediatria. Vivenciei os dramas dos meus pacientes, crianças vítimas inocentes do câncer. Com o nascimento da minha primeira filha, comecei a me acovardar ao ver o sofrimento das crianças.

Até o dia em que um anjo passou por mim! Meu anjo veio na forma de uma criança já com 11 anos, calejada por dois longos anos de tratamentos diversos, manipulações, injeções e todos os desconfortos trazidos pelos programas de químicos e radioterapias. Mas nunca vi o pequeno anjo fraquejar. Vi-a chorar muitas vezes; também vi medo em seus olhinhos; porém, isso é humano!

Um dia, cheguei ao hospital cedinho e encontrei meu anjo sozinho no quarto. Perguntei pela mãe. A resposta que recebi, ainda hoje, não consigo contar sem vivenciar profunda emoção.

— Tio, — disse-me ela — às vezes minha mãe sai do quarto para chorar escondida nos corredores... Quando eu morrer, acho que ela vai ficar com muita saudade. Mas, eu não tenho medo de morrer, tio.  
 Eu não nasci para esta vida!


Indaguei:
— E o que morte representa para você, minha querida?


— Olha tio, quando a gente é pequena, às vezes, vamos dormir na cama do nosso pai e, no outro dia, acordamos em nossa própria cama, não é? (Lembrei das minhas filhas, na época crianças de 6 e 2 anos, com elas, eu procedia exatamente assim.)
— É isso mesmo.
— Um dia eu vou dormir e o meu Pai vem me buscar. Vou acordar na casa Dele, na minha vida verdadeira!

Fiquei "entupigaitado", não sabia o que dizer. Chocado com a maturidade com que o sofrimento acelerou, a visão e a espiritualidade daquela criança.

— E minha mãe vai ficar com saudades — emendou ela.

Emocionado, contendo uma lágrima e um soluço, perguntei:
— E o que saudade significa para você, minha querida?


— Saudade é o amor que fica!

Hoje, aos 53 anos de idade, desafio qualquer um a dar uma definição melhor, mais direta e simples para a palavra saudade: é o amor que fica!
ATITUDE É TUDO!!!

 
Seja mais humano e agradável com as pessoas.
Cada uma das pessoas com quem você convive está travando algum tipo de batalha.

- Viva com simplicidade.
- Ame generosamente.
- Cuide-se intensamente.
- Fale com gentileza.

- E, principalmente, NÃO RECLAME!


artigo do Dr. Rogério Brandão, Médico oncologista

enviado pela Dulce Soares de Pedreira-SP

Compartilhar        Home

6 Deixe seu comentário:

Arthur disse...

bom, talvez ainda não tenha sido inventado uma definição mais apropriada para a saudade, a minha também é relacionada ao amor, quando amamos sentimos tantas coisas (um conflito de emoções dentro de nós)e quando realmente amamos uma pessoa ou alguém e a perdemos é a saudade que fica.

Vitória disse...

A vida, nos cobra a vida nos ensina.
Louvemos aqueles que aprendem com os ensinamentos da vida.
Tchau

João disse...

É incrivel mais as crianças tem realmente a pureza de anjo. Por isso falam coisas que nós adultos não conseguimos expressar e pouco entender.

Darlene disse...

É gostoso guardar boas lembranças, mas precisamos viver o presente.
Sentir saudade é compensar nossas carências de amar e ser amado.

Odilon disse...

A vida tem que ser vivida da melhor maneira possível, sem reclamações e lamentações.
Procurar ver só o lado bom.
Agindo assim o ruim passa sem percebermos.

Ranulfo disse...

Olá, Arthur, Vitória, João, Darlene e Odilon.
Se for para sentir saudade que seja por bons momentos, não é mesmo?
Será sempre um prazer receber a visita de vocês.
Abraços!!!

Postar um comentário

Será um prazer receber comentários, para nós do Varimix, eles são muito importante.

Esclarecemos que, serão avaliados antes da publicação, sendo que comentários obscenos, difamatórios e que não tem relação com o Blog não serão publicados.
Os comentários não refletem a opinião do autor do artigo.

Participem, deixem seu recado.
Abraços!