.

A droga é uma droga

.
Introdução

O uso de drogas pelo ser humano é bem antigo, e inclusive, muitas civilizações recorriam a substâncias psicoativas, encontradas em certas plantas, para serem utilizadas em rituais religiosos. Além disso, algumas drogas, como a maconha, são utilizadas para o tratamento de doenças.

 No entanto, os mesmos produtos, quando ministrados em contextos, quantidades e períodos diferentes, podem provocar efeitos também diferentes.
Muitas vezes relacionamos esse termo a substâncias cujo uso é proibido, mas esse fato não é regra. Remédios, por exemplo, seu uso indevido ou excessivo pode provocar efeitos que vão além do tratamento de males e doenças.
Ao longo dos últimos anos o Brasil sofreu um grande aumento do consumo de drogas. Infelizmente não houve uma mudança correspondente no vigor das políticas públicas que pudesse minimamente atenuar o impacto desse fenômeno na saúde pública.
De acordo com a ABEAD(Associação Brasileira de Estudos sobre Alcoolismo e Drogas) existem no Brasil 15 milhões de dependentes químicos.
Um dado impressionante do Ministério da Saúde é que existem hoje no Brasil, 30 milhões de fumantes, sendo que 30 mil têm menos de 10 anos. São crianças consideradas fumantes passivos, que convivem com familiares e freqüentam ambientes de usuários.

O que é droga?
O termos droga teve origem na palavra holandesa “droog”, que significava folha seca, isto porque quase todos os medicamentos eram feitos à base de vegetais.
Atualmente a medicina define droga como sendo qualquer substância que seja capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento.
O que leva uma pessoa ser dependente?
Os fatores mais importantes são a história familiar, o uso por parte dos pais, meio ambiente (grupo de iguais) e fragilidade diante de circunstâncias como: estresse, conflitos familiares, desemprego, doença e outras.
Podemos também considerar motivos que levam um indivíduo a utilizar drogas a curiosidade, vontade, desejo de fuga,  coragem (para tomar uma atitude que sem o uso de tais substâncias não tomaria),hábito, dependência (comum), rituais, busca por sensações de prazer, tornar (-se) calmo, servir de estimulantes, facilidades de acesso e obtenção e outros.
Apesar da grande quantidade de informações a respeito do perigo do uso do fumo do álcool e das drogas, nenhuma pessoa fica imune à influência social e ao fácil acesso.
Também podemos ser levados a usar drogas diante de:
Fracasso ou dificuldades na escola;
Baixo nível de auto-estima
Personalidade agressiva ou impulsiva
Miséria
Histórico de abuso físico e sexual
Distúrbios psiquiátricos, especialmente depressão, bulimia e distúrbios de atenção.

Como este tema é bastante extenso, vamos em proximas matérias dissertar sobre as consequências que traz ao usuário e como se tratar e se livrar da depêndencia.

Compartilhar

Fontes:
http://www.einstein.br/

5 Deixe seu comentário:

Alan disse...

Os traficantes estão destruindo a vida dos nossos filhos.
Cuidamos com tanto sacrificio e amor, para depois os verem perdidos no meio da droga

Sérgio disse...

Se não cuidarmos de nossos filhos a droga cuida.

Marisa disse...

A droga é um tumor maligno que corroe o coração, a vida e a alma.
Acaba com os sonhos dos filhos dos pais e da sociedade.

Renato disse...

A mafia da droga é mais poderosa que nossa polícia, isso quando não são comprados e manipulados.
Com isso nossos políciais fazem vista grossa e deixam a droga tomar conta.

Ranulfo disse...

Alan, Sérgio, Marisa e Renato.

Precisamos juntos colaborar nessa luta contra esse inimigo poderoso que é a droga.
Se cada um de nós realmente amamos nossos filhos e filhas, amigos e amigas, precisamos abraçar essa luta de corpo e alma e resgata-los dessa praga que tenta nos dominar.

Abraços.

Postar um comentário

Será um prazer receber comentários, para nós do Varimix, eles são muito importante.

Esclarecemos que, serão avaliados antes da publicação, sendo que comentários obscenos, difamatórios e que não tem relação com o Blog não serão publicados.
Os comentários não refletem a opinião do autor do artigo.

Participem, deixem seu recado.
Abraços!