.

Meu primeiro amor

V ocê se lembra do seu primeiro amor... Sim aquele amor de infância.

Que doce lembrança trazemos na memória daqueles momentos ingênuos, puro e angelical. 

Quem não teve nos tempos de infância  uma menininha brigando com unhas e dentes, dando a própria vida por um amor de criança.

Ainda trazemos vivo na memória aquela doce voz infantil lutando por seu amor, sentimento que nem fazíamos idéia da sua real dimensão.

Cada um de nós provavelmente teve uma história de amor, momento impar de príncipe e cinderela em nossa vida. 

Qual eram o seu sentimento e desejo... coisas assim:

-  Não víamos à hora de cruzar nossos olhares
-  Seus pais que não deixava nos vermos, que sofrimento...
-  Meu coração disparava quando ela pegava em minha mão
-  Não perdia sequer um dia de aula só para vê-la na escola
-  Queria que o tempo parasse quando estava perto dele
-  Queria que o tempo voasse quando estava longe dela.

O amor na infância em tudo parecia um conto de fadas, vivemos momentos simples, mas insuperáveis e inesquecíveis.

Aquele desejo enorme de ver nosso amorzinho a todo o momento, mas quando estávamos junto sentíamos um friozinho na barriga, um coraçãozinho apertado, disparado a ponto de explodir de paixão.

Nossos encontros na pracinha da matriz, nos piquenique que nossos irmãos mais velhos organizavam, na rua brincando de amarelinha.

Aquele sorriso meigo, um olhar puro, sincero e verdadeiro, nosso toque de mão, aquele beijo no rosto, vivemos momentos de êxtase.

Cada encontro era uma nova descoberta, desejos diferentes, sensações e emoções diferentes.

Esperemos nunca apagar da memória aquele amor de infância, por mais que o tempo passe, que esse sentimento puro e ingênuo, continue vivo em nossa mente.  Que esse amor de infância dure uma eternidade.

Todas as paixões passam e se apagam, exceto as mais antigas, aquelas da infância. – Cesare Pavese

No amor de uma criança tem tanta canção para nascer, carinho e confiança, vontade e razão de viver. – Cláudio Nucci

Amor de verdade, é amor de infância. – Bindes Fátima

Compartilhar                                                                                                Home

10 Deixe seu comentário:

Sonia disse...

No meu tempo de criança foram muitos amores, eu era terrível, pois adorava namorar. Se é que posso usasr esse termo.

bjs

Adalberto disse...

não quero mesmo esquecer esses momentos, foi desse período lindo, maravilhoso e puro que tive base para construir minha família.

Ranulfo disse...

Oi Sonia,
Pelo jeito você "aproveitou" bem sua infância.
Se é que posso também, usasr esse termo.

Ola Adalberto,
Ainda bem que você está sabendo usar essa experiência bonita e maravilhosa, para modelar sua família.
Parabéns!

Felipe disse...

Foi maravilhosa a experiência que tive quando criança com esse sentimento de querer amar alguém.
Mesmo sem sabermos lidar com esse desejo, tinhamos noção em saber respeitar os limites.

Beatriz disse...

Realmente, não dá para apagar esses momentos lindos de amor puro como anjo.
Vou levar essas boas lembranças para o resto da minha vida.

Ranulfo disse...

Oi Felipe

Na infância ainda não estamos contaminados por sentimentos egoisticos. Prevalece a pureza.

Abraços

Ranulfo disse...

Oi Beatriz, tudo bem?

Ainda bem que conservamos em nossos corações e mente os bons momentos que vivemos.
Vamos continuar cultivando esses bons sentimentos em nossa vida, para que não fique só em lembranças.

Volte mais vezes aqui.

Abraços

Wanderléia disse...

Eu lembro até hoje,quando disse que achava um garoto bonito..kkkkk..estava na 2 ou 3ª série..e o garoto que admirava,estava na 4ª,a única coisa que descobri,foi o nome João......srr..não era considerado o mais lindo da escola,mas no meu a ver,era.......Até as garotas fizeram fofoca....afffffs.....u.uBons tempos aqueles....

Anônimo disse...

ola ,a uns 6 anos quando tinha uns 12 uma menina gostva de mim ,mas nao sabia de nada porque ela etudava em outro horario depois desses 6 anos ,eu a reencontrei e começei uma amizade um pouco colorida muita intimidade ,foi a sim que ela me disse que gostava de mim ,hoje nao sei exatamente se ela ainda gosta ,mas para falar a verdade oque mais quero é fica do seu lado ,mas nao como amigo ...

Ranulfo disse...

Olá anônimo, tudo bem?
Existem muitos sentimentos que chegam a ficar por um tempo encoberto e depois voltam aflorar.

Quem sabe o seu sentimento não é o mesmo dela!
Você só vai saber se perguntar.
Nunca é tarde para viver um grande amor!

Abç

Postar um comentário

Será um prazer receber comentários, para nós do Varimix, eles são muito importante.

Esclarecemos que, serão avaliados antes da publicação, sendo que comentários obscenos, difamatórios e que não tem relação com o Blog não serão publicados.
Os comentários não refletem a opinião do autor do artigo.

Participem, deixem seu recado.
Abraços!