.

Capela Sistina

Como Michelangelo pintou o teto da Capela Sistina?
por Sérgio Miranda



Utilizando uma técnica chamada afresco, em que a pintura é feita sobre uma argamassa de cal e areia. Como esse tipo de trabalho seca rápido, antes de botar a mão na massa o italiano teve de estudar bastante quais imagens planejava recriar. A tarefa completa levou quatro anos, de 1508 a 1512 - mas tornou-se uma das mais importantes obras-primas da história e é, hoje, uma das maiores atrações do Vaticano.

O que pouca gente sabe é que, a princípio, Michelangelo não queria o serviço. Primeiro, porque considerava a pintura uma arte inferior. Ele gostava mesmo era de esculpir. Segundo, porque não se dava bem com o papa Júlio II, que fez a encomenda.

Em 1505, ele se envolveu com a construção de um túmulo papal e ficou oito meses na cidade de Carrara, famosa por seus mármores, selecionando pedras para a obra. Só que outro escultor, Bramante (1444-1514) caiu nas graças da Igreja  e assumiu o projeto.

Michelangelo topou decorar a Sistina para provar a todos do que era capaz.
Torcicolo merecido Michelangelo pintou, praticamente sozinho, 680 m² em quatro anos.


 Passou por cima
Quando Michelangelo, chegou a Capela,  já tinha pinturas feitas por outros grandes nomes da época, realizadas entre 1481 e 1483. Com seus retratos bíblicos, ele cobriu um céu estrelado assinado por Píer Matteo d'Almelia

Bíblia em quadrinhos
Um dos toques de genialidade de Michelangelo  foi decidir cobrir os 680 m² do teto da capela  com uma única composição de várias cenas do Antigo Testamento, da Biblia. Estão lá a criação do homem, a expulsão do Jardim do Éden e o dilúvio


Nariz empinado
Às vezes, o artista trabalhava deitado. Mas, na maior parte do tempo, ficava de pé olhando para cima, o que lhe rendeu muitas dores. Meses após o serviço, tinha dificuldade em baixar a cabeça para ler. Precisava colocar o texto acima dos olhos


Mãos firmes
O afresco é uma técnica antiga, que resiste bem ao tempo. Antes de receber a tinta, a superfície é preparada com uma argamassa de cal queimada e areia umedecida (daí a origem do nome). Ela seca rápido, o que exige pinceladas precisas e bem planejadas


Intrigas da oposição
A extensão do teto  era tão impressionante que Ascanio Condivi, aprendiz e biógrafo de Michelangelo, chegou a escrever que o convite para a tarefa havia sido feito por rivais de seu mestre - que torciam, claro, para que ele não conseguisse cumprir a missão


Escraviários
Michelangelo recusou ajuda na pintura. Aceitou pouquíssimos aprendizes, que faziam toda a parte "burocrática": montavam andaimes, preparavam pigmentos, limpavam pincéis e ampliavam os originais que o gênio desenhava em menor escala.


http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-michelangelo-pintou-o-teto-da-capela-sistina


De um clic no link abaixo
http://www.vatican.va/various/cappelle/sistina_vr/index.html


Após a imagem ser aberta totalmente, fazer clic com o mouse e arrastar para cima, para baixo, para esquerda e para a direita.
O sinal + e - permitem ampliar  ou reduzir a imagem.
Slide Show enviado pela Dulce Soares
Compartilhar                                                                         Home

2 Deixe seu comentário:

Lúcia disse...

Realmente obra de arte como esta, só mesmo talento de Michelangelo para fazer.

Ranulfo disse...

Oi Lúcia, tudo bem?

Talento, disposição, determinação e outras qualidades que um artista precisa para buscar a perfeição de uma obra como esta.

Volte sempre!
Com carinho

Postar um comentário

Será um prazer receber comentários, para nós do Varimix, eles são muito importante.

Esclarecemos que, serão avaliados antes da publicação, sendo que comentários obscenos, difamatórios e que não tem relação com o Blog não serão publicados.
Os comentários não refletem a opinião do autor do artigo.

Participem, deixem seu recado.
Abraços!