.

Crises de criança



uando vemos que nossas crianças, gritam, choram, esperneiam se jogam no chão, puxam o próprio cabelo o que devemos fazer?

Bem essa situação deve ser entendida desde que ela deu os primeiros sinais deste comportamento, o que não deixa de ser normal em um bebê, e nas crianças que não conseguem se  expressarem através da linguagem.

Precisamos identificar as causas deste comportamento que podem ser, por exemplo, manha, raiva, cansaço, sono ou possível sintoma de alguma doença.

Após identificarmos que não passa de uma atitude para satisfazer um desejo fútil ou de pouca importância, será determinante trabalharmos com a criança para que ela entenda até que ponto devem usarem desses recursos para serem atendidas, ou socorridas em suas necessidades ou desejos.

Os pais estando certo de que a birra e a manha não têm um comprometimento mais sério, devem serem firmes e persistentes em não ceder à chantagem dos filhos, para que assim eles aprendam como se comportarem e só usarem destes artifícios em situações realmente necessárias.

Apesar de resistente as regras a criança precisa entendê-las, para diferenciar o certo do errado e seja capaz de lidar com seus desejos e frustrações.  

Crianças precisam e necessitam de uma orientação para seguir em seus propósitos. Não ignoremos qualquer que seja o motivo de sua crise, procuremos entende-la porque aconteceu.

Os pais precisam demonstrar a criança através do dialogo e do comportamento que estão preocupados com seu estado, que os ama e que estão atentos para lhe oferecer um bem estar, porém que tem o controle da situação e sabem à hora e o momento certo de atendê-las em suas vontades.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Será um prazer receber comentários, para nós do Varimix, eles são muito importante.

Esclarecemos que, serão avaliados antes da publicação, sendo que comentários obscenos, difamatórios e que não tem relação com o Blog não serão publicados.
Os comentários não refletem a opinião do autor do artigo.

Participem, deixem seu recado.
Abraços!